Oclusão e ATM

Sobre o(s) médico(s):

Oclusão e ATM

Por favor responda às seguintes perguntas:

  1. 1. Aperta ou range os dentes?
  2. 2. Quando acorda sente os músculos da mandíbula doridos?
  3. 3. Tem dor na mandíbula, à volta, ou no próprio ouvido?
  4. 4. Sente dor ao abrir a boca , falar, comer ou mastigar?
  5. 5. Sente barulho ou zumbido na articulação ao abrir e/ou fechar a boca?
  6. 6. Nota que não pode abrir e/ou fechar completamente a boca e que, ao tentá-lo dói?
  7. 7. Nota os dentes sensíveis e/ou desgastados?
  8. 8. Sofre de dores de cabeça e /ou pescoço frequentemente?
  9. 9. Tem dificuldade em adormecer?
  10. 10. Sofreu algum traumatismo na mandíbula ou tem artrite ou antecedentes?
  11. 11. Sente dor na face ou nos dentes não explicados por outras especialidades?

Quantas mais vezes tenha respondido SIM, o mais provável é que padeça de disfunção temporo-mandibular.

O que é a disfunção Temporo-Mandibular (DTM)?
É um termo que abrange um grande espectro de problemas clínicos da articulação e dos músculos da área orofacial. Estas disfunções são caracterizadas principalmente por dor, sons na articulação e/ou função irregular ou limitada da mandíbula.

Diagnóstico
O diagnóstico da DTM fundamenta-se principalmente na avaliação clínica e exame físico, complementadas pelos exames de imagem. Importa salientar que a etiologia é multifactorial e a intervenção multidisciplinar, cabendo a cada profissional da equipa fazer o diagnóstico referente à sua área de atuação.
O tratamento torna-se mais difícil quanto mais crónica for a disfunção e por essa razão o nosso conselho é consultar um especialista aos primeiros sintomas.

Em que consiste o Tratamento
A base do tratamento é restabelecer o equilíbrio entre os distintos componentes do sistema mastigatório.

Para isso utilizamos distintas técnicas:

  1. 1. A maior parte dos pacientes necessitam o uso de férula ou goteira interoclusal.
  2. 2. Ortodontia: resolve más posições dentárias que originam problemas oclusais.
  3. 3. Reconstruções protéticas, conservadoras com materiais adesivos, próteses fixas e/ ou técnicas cirúrgicas como implantes.

Devido à sua causa multifatorial o tratamento deverá ser multidisciplinar, sendo muitas vezes, necessário reencaminhar o doente para outras especialidades, nomeadamente psicologia, psiquiatria, fisioterapia e neurologia, com quem trabalhamos em parceria.

Marcação:

Tomei conhecimento e aceito a Política de Privacidade.
Autorizo o tratamento dos dados pessoais para efeitos exclusivos de marcação.